O Ativista da nova era é uma comunidade de homens e mulheres de todas as raças e credos que em primeiro lugar querem melhorar suas vidas.

Badge

Carregando...

Membros

"A CIÊNCIA PARA FICAR RICO"

Para aceder ao livro "A Ciência para Ficar Rico" clique na imagem.

Dê uma oportunidade a si mesmo. Leia o Livro e dê um novo Rumo à sua Vida.

Publicidade!

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Música

Carregando...

Nos últimos dias tenho refletido sobre diversas ideias, que ao longo do tempo limitaram a forma como eu vivi e vivo a minha vida.

Conceitos que considerava vitais e que eram a base de muitos outros; hoje consigo ver que apenas limitavam a forma como via a vida e como interagia com o mundo que me rodeava.

Mas de onde vieram essas ideias? Como adquiri esses conceitos?

A princípio passava a responsabilidade para os outros. Bastava ter ouvido alguma dessas ideias da boca de alguém para essa pessoa ser automaticamente considerada responsável por eu ter adquirido esse novo conceito.

Culpava a minha educação pelos conceitos de vida que eu tinha e que me levavam a agir de uma determinada forma.

Não há dúvida que a forma como fui educada influenciou o meu crescimento. Mas eu, a pessoa que tinha a mania de desconfiar e de questionar as informações que me eram dadas pelos outros, achando ser eu a dona da verdade, não era capaz de pensar por mim própria?

Não podia ver o quão estúpido era acreditar em coisas que me provocavam sofrimento?

No fundo tive sempre o poder de escolha na minha mão. Em vez de escolher acreditar naquilo que me trazia bem-estar e que me colocava mais perto dos meus objetivos, escolhia deixar os outros decidirem aquilo que eu devia pensar.

Eu sei o quão prejudicial é julgar e resistir ao novo, mas de nada serve deixar fundamentar um conceito na minha consciência, conceito esse que não está em harmonia comigo, e depois dizer que a responsabilidade é dos outros.

A única forma de alterar um conceito é responsabilizar-me pela existência dele na minha vida. Por isso, deixar de culpar os outros pelas ideias que comprei é essencial.

Porque é isso mesmo: comprar ideias. Por muito que os outros me manipulem e me tentem convencer que uma ideia é boa para mim, só a levo para casa se quiser. Eu não compro aquilo que não preciso e que não é útil para a minha vida, por muito que o vendedor me chateie para o fazer.

A escolha é sempre minha!

Obrigado por este dia maravilhoso!

Até amanhã!

Ângela Barnabé

 

Clever Visuals

Exibições: 12

Comentar

Você precisa ser um membro de Ativista da Nova Era para adicionar comentários!

Entrar em Ativista da Nova Era

© 2019   Criado por Antonio Teixeira Fernandes.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço