O Ativista da nova era é uma comunidade de homens e mulheres de todas as raças e credos que em primeiro lugar querem melhorar suas vidas.

Badge

Carregando...

Produtos Naturais

Membros

"A CIÊNCIA PARA FICAR RICO"

Para aceder ao livro "A Ciência para Ficar Rico" clique na imagem.

Dê uma oportunidade a si mesmo. Leia o Livro e dê um novo Rumo à sua Vida.

Publicidade!

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Música

Carregando...

Prezados, 

Penso que todos já estejam sabendo que o Colesterol não é o grande vilão do nosso coração. Problemas como a elevada Homocisteína são piores.  

Assim, estou reproduzindo o texto abaixo, para que os amigos tomem conhecimento do problema e ajudem a si e aos seus.

Saúde, 

Adriano Araújo.

A MENTIRA SOBRE O COLESTEROL

O grande empenho do autor é:  libertar a População do Terror psicológico imposto pelos    adversários de Colesterol e do medo  desnecessário e em especial de evitar danos massivos da Saúde e  casos excessivos de Cancro e  Mortes.

 

  

                                Tradução do Texto resumido do Livro

 

                                   « Die Cholesterin-Lüge»

                              Das Märchen des bösen Cholesterin

 

                       Autor do livro: Professor Dr. med. Walter Hartenbach

                       ISBN 3-7766-2277-6

             

                                Tradução de alemão para português

                                    «A mentira sobre o Colesterol»

                                      A Lenda do mau Colesterol

 

 

1 -  No famoso « Estudo Simvastatina - (4-S-) » foram examinadas 4.444 pessoas. O resultado foi:

         «Um nível elevado de Colesterol não tem nenhuma influência na evolução de Arterio-esclerose ou de Enfarte cardíaco. Fazer baixar o nível de  Colesterol não faz nenhum sentido  e não há indicação para isso.»

2 - O « Estudo Multifactorial Finlandês » que examinou 2000 pessoas mostrou um  aumento de casos de Enfarte do Miocárdio 3 vezes maior e 1/3 de mais mortes em pessoas que foram tratadas com medicamentos  que baixam o nível de   Colesterol, em relação a pessoas do Grupo não medicado com esses Produtos.

3 - No « Estudo Cardiológico de Helsinquia I » (1987) com 700 pessoas examinadas verificou-se um  aumento de 40% de casos mortais devido a efeitos secundários causados pela descida medicamentosa de Colesterol em relação ao Grupo de Controlo, no « Estudo Helsinquia II » em 1993 (cinco anos mais tarde) até de 50%. Significante era também o aumento de casos mortais por Cancro devido a diminuição medicamentosa do nível de Colesterol, que no caso do Estudo Helsinquia II correspondia a 43%.

 4 - No caso do Estudo de Framingham, em 4.500 pessoas tentou-se provar o proveito de Medicamentos diminuidores de Colesterol, mas sem êxito e até se verificou um aumento  considerável de casos de Cancro provocados pela descida de nível de Colesterol.

5 - O « Estudo Clofibrat » investigou o efeito da diminuição do Colesterol do medicamento do mesmo nome, em 1.000 pessoas. Um aumento assustador de mortes por Neoplasia levou à proibição e interrupção do estudo.

     O Instituto « National Heart, Lung and Blood Institute » dos Estados Unidos fez um estudo sobre a eficácia do Colesterol em 650.000 pessoas durante muitos anos. Não se verificou nenhuma influência do Colesterol no desenvolvimento da Arterioesclerose e no Enfarte do Miocárdio.

            Estes cinco exemplos essenciais de Controlo Estatístico sobre o proveito de baixar o Colesterol revelaram a seguinte conformidade:

        1 - Colesterol não tem nenhuma influência no desenvolvimento de                              Arterioesclerose ou do  Enfarte do Miocárdio.

        2 - Valores elevados de Colesterol estão relacionados com elevada espectativa de  longa vida e baixa frequência de Cancro.

        3 - Uma diminuição medicamentosa do nível de Colesterol está relacionada com  numerosos casos mortais e o surgir de doenças cancerosas.

           Nenhuma estatística ( « Estudo » ) foi feita em conformidade com os Critérios da Ética Científica. Pois para cada verificação do valor de Colesterol pertence a verificação das substancias dele derivadas - como p. ex.  os Hormonas Esteroides - e do relacionamento das alterações no metabolismo das Proteinas, dos Minerais e das Vitaminas. Nenhuma destas Verificações foi considerada. Certo é que uma diminuição medicamentosa do nível de Colesterol é inútil, perigosa para a saúde e muitas vezes mortal.

           Quanto mais elevado o nível de Colesterol no sangue, tanto menor é a frequência de doenças cancerosas, também foram registados menos casos de mortes por outras doenças.

            Apesar de resultados claros e das advertências daí resultadas, uma grande parte de Médicos mostram-se insensíveis. Isto é devido à falta total de conhecimento dos factos do metabolismo das substancias derivadas do Colesterol, das quais dependem as mudanças no balanço das Proteinas, dos Hormonas, Minerais e Vitaminas. A profissão médica está a progredir no sentido de um negócio com a saúde da população.

            A Imprensa, a Televisão e a Rádio, através das suas reportagens sobre o Colesterol estão totalmente nas garras da « Anticolesterol-Mafia » que são dirigidas essencialmente pela indústria de Margarina e da indústria farmacêutica que produz tais medicamentos diminuidores de Colesterol.

            Os tais chamados « Estudos » foram rejeitados com veemência por Cientistas de Renome como o Professor Dr. M. Apfelbaum (Univ. de Paris), Prof. Dr. M. Berger ( Univ. de Düsseldorf ) Prof. Dr. D. Borgers ( Berlin ), Dr. G. Glaeske, Prof. Dr. J. Holtmeier (Univ. de Freiburg), Prof. Dr. H. Immich ( Especialista de Avaliação de Estatisticas), Prof. Dr. M. Kaltenbach ( Univ. Frankfurt am Main ), Prof. Dr. T. B. Newman ( Univ. S. Francisco ), Prof. Dr. P. Skrabanek ( Univ. de Dublin ), Dr. med. N. Worm ( Univ. Munique), Prof. Dr. Dr. W. E. Stehbens (Univ. Wellington, Nova Zelandia)  entre os outros.

             Estes Estudos foram caracterizados como:

             « manipulados, cheios de fantasias, sem base científica, inúteis, sem proveito, enganadores » só para acentuar algumas expressões da crítica.

            Skrabanek acentuou ainda: « nada foi melhor provado na medicina do que o insucesso destas intervenções múltiplas para responsabilizar o Colesterol no desenvolvimento da doença coronária cardíaca.

             O nível de Colesterol no sangue não se deixa baixar permanentemente nem através da alimentação nem através de medicamentos, pois volta sempre ao valor inicial, muitos médicos alegram-se de ter estes doentes permanentes na sua consulta.

             Com os medicamentos baixadores do nível de Colesterol, a indústria farmacêutica faz um negócio anual de 140 mil milhões de Dólares na América e presentemente, na Alemanha de um valor avaliado em 2,5 mil Milhões de Euros.

             O valor médio de Colesterol da população, no adulto corresponde a 250 mg/dl e varia conforme o esforço ( físico, psiquico, cirurgia, doença ) e  20% desta população tem um nível de 300mg/dl até 350mg/dl, sempre um sinal favorável de vitalidade crescente.

             Cada tentativa de diminuir o Colesterol através de medicamento representa um risco, pois Colesterol é a Substância-Base dos Hormonas Esteróides, assim também do dominante Stress-Hormona Cortisol, consequentemente cada diminuição de Colesterol implica uma diminuição da produção de Hormonas e de redução das faculdades psíquicas, físicas, em especial desporto. Doenças, traumatismos e operações conduzem a um aumento do Stress-Hormona Cortisol e assim também a uma subida do nível da sua Substancia-Base Colesterol afim de activar a substancia energética Glucose dos depósitos de Albumina conforme as necessidades.

             Não existe um única indicação para baixar o valor de Colesterol. Cada diminuição do nível de Colesterol provoca não só uma reducção considerável da eficiência física e psíquica, mas também um enfraquecimento da vitalidade do homem, até à impotencia, e da da fecundidade na mulher, uma perturbação no desenvolvimento da musculatura e do sistema esquelético e uma perigosa avaria dos valores dos electrólitos com perturbações cárdiocirculatórias que podem conduzir à morte, em especial devido à descida da Glucose e do potássio.

             Falar de Colesterol bom, nomeadamente do HDL-Colesterol e de Colesterol mau, LDL-Colesterol é ser ignorante. HDL e LDL não são Colesterol mas sim proteinas, substancias que têm a propriedade de transportar os lípidos, assim o Colesterol.

             Existe um Complexo HDL-lipoproteina-Colesterol que transporta o Colesterol absorvido nos intestinos (proveniente da nutrição) e o Colesterol que as células eliminaram, com destino para o fígado. O fígado transforma 80% deste Colesterol em ácidos biliares e 20% na produção de Colesterol livre.

             O Complexo LDL-Lipoproteina-Colesterol recebe o colesterol produzido no fígado (80% de Colesterol é produzido no fígado e cerca de 15% é proveniente da nutrição)  e transporta-o aos Bilhões de Células do organismo.

            Este Colesterol transportado pela LDL-Lipoproteina é a Substancia-Base, como foi mencionado, do Hormona Esteroide Cortisol, responsável para todo o Metabolismo, além disso da Vitamina D3, para os ácidos biliares, para os Mitocondrios e para as Membranas de todas as Células para garantir a sua função e o seu desenvolvimento.

             Classificar o Complexo LDL-Lipoproteina-Colesterol como mau Colesterol é absurdo e um sinal de desconhecimento total do valor de Colesterol e do Metabolismo dele dependente.

             Como o nível de Colesterol é regulado essencialmente pelo fígado e o seu valor sobe ou desce conforme as necessidades, o nível do mesmo pode alterar-se em   +/- 5% através da nutrição.

             Existe uma « Hipercolesterolemia congénita »  provocada por patologia celular com reducção de receptores para o complexo LDL-lipoproteina-Colesterol. Assim as células não têm a possibilidade de captar o Colesterol em quantidade necessária para as mesmas. Mas o fígado continua a produzir o Colesterol sem restrição, pelo que o nível de Colesterol sobe de ano para ano e pode atingir valores de 400 mg/dl até 1000 mg/dl.    As células ficam com um défice de abastecimento e degeneram-se antecipadamento para o cancro. Estes doentes não morrem devido a arterioesclerose, Enfarte miocárdico ou AVC, mas sim devido à restrição da função no abastecimento dos órgãos difusamente infiltrados e ao desenvolvimento amplo carcinogéneo por abastecimento insuficiente com o Colesterol.

             Nos espessamentos arterio-escleróticos das paredes dos vasos sanguíneos que se compõem de células e de tecido conjuntivo, encontram-se no máximo 1% de depósitos de Colesterol, como verifiquei na qualidade de Cirurgião de doenças Cardiacas e Vasculares.

             As grandes falsidades que foram publicadas são simplesmente uma Fraude intencional; durante dezenas de anos foram feitos ensaios em coelhos para quererem provar que Colesterol causa doenças arterioesleróticas. Isto era pura fantasia. Ocultou-se que os coelhos foram superalimentados de tal forma que o seu nível de Colesterol (valor normal de 40mg/dl)  foi elevado para 1200 mg/dl. Note-se que os coelhos não recebem o Colesterol na sua alimentação natural, forçar a subida do nível de Colesterol para 1200mg/dl significa sem dúvida um envenenamento com Colesterol e isto corresponderia no ser humano a um valor de 7.000 a 8.000mg/dl. Com este valor o homem não conseguiria sobreviver nem 8 dias e morreria por infiltração generalizada de Colesterol com insuficiência funcional de todos os órgãos.

            Na divulgação dos ensaios com os coelhos foi omitido sem excepção, que todos os órgãos ficaram infiltrados pelo Colesterol e que os vasos sanguíneos foram poupados durante longo tempo. Só na fase final verificaram-se depósitos de Colesterol nesses vasos, mas não se verificou arterioesclerose.

  

                                         Caracteristicas do Colesterol:

 

    a)   Colesterol é a substancia Base do Hormona esteróide Cortisol. O seu significado essencial consiste na activação da substancia energética Glucose e do mineral potassio que regulam toda a nossa actividade psíquica e física. Cortisol é um antialérgico muito eficaz e em especial usado no combate contra o choque. Ele aumenta a capacidade da coagulação sanguínea através do aumennto do número de plaquetas e presta assim para parar hemorragias, p. ex. em hemófilos ou após intoxicação com medicamentos anticoagulantes. Cortisol trava também a proliferação exagerada das células que causa degenerações cancerosas.

    b)   Colesterol é a substancia Base dos hormonas sexuais femininos e masculinos que são responsáveis pelas funções vitais específicas, para o desenvolvimento de músculos e dos ossos ( conhecido como Anabólica ), prevenção de Osteoporose e para a regulação do sono.

   c)   Colesterol é a substancia Base do Hormona Aldosterone, que regula todo o mecanismo mineral ( electrólitos).

   d)   Colesterol é a substancia Base dos ácidos biliares que regulam a digestão das gorduras e a sua absorção nos intestinos e a defecação regular.

   e)   Colesterol é a substancia Base da Vitamina D, responsável para o desenvolvimento dos ossos e das articulações. Vitamina D transforma-se do Colesterol que se encontra debaixo da nossa pele, em 7-Dihidrocolesterol activo com a radiação da luz solar. Carência de Vitamina D conduz para a diminuição do Cálcio dos ossos, para a Osteoporose  e Raquite. Baixar o nível de Colesterol significa, expôr aos perigos de carência de produção de Vitamina D  e consequentemente ao atraso de crescimento nos jovens e Osteoporose e degeneração dos ossos no adulto.

   f)   Colesterol é a substancia Base para os Mitocondrios e para as membranas de Bilhões de Células humanas, através das quais estão garantidas as funções específicas de todos os órgãos.

             Em Agosto de 2001 verificaram-se casos graves e em parte mortais devido a diminuição medicamentosa do Colesterol, que levou ao cancelamento e a proibição do medicamento Lipobay .

             Não existe um única justificação para baixar o nível de Colesterol por meios de medicamentos. Mesmo a Hipercolesterolemia congénita (0,25% da população) não pode ser influenciada com medicamentos que fazem baixar o nível de Colesterol.

             Cada célula do nosso Organismo necessita permanentemente do Colesterol para preservar a sua vida e a sua função. Baixar o Colesterol pode levar não só ao Colapso dos Órgãos, mas também à proliferação maligna das células. Professor Walli da Universidade de Munique-Grosshadern verificou que todos os seus doentes com doença de carcinoma tinham um valor do nível de Colesterol muito baixo.

              Na avaliação das várias estatísticas sobre o valor do Colesterol são apresentados os seguintes pontos de crítica (Prof. Dr. W. Hartenbach):

      a)   As estatísticas apresentadas foram requisitadas pela indústria e manipuladas conforme as conveniências.

      b)   Falta de Base Científica

      c)   O valor normal de Colesterol indicado é muito baixo, assim 80% da população adulta é considerada doente.

      d)   As estatísticas são tão torcidas, até corresponderem aos desejos da indústria que pagou as mesmas.

      e)   As estatísticas não contêm  uma única investigação sobre mudanças dependentes do mecanismo no metabolismo das Proteínas, de Hidratos de Carbono, de Hormonas e de Electrólitos durante o tempo de medicação de medicamentos baixadores do nível de Colesterol.

      f)    As estatísticas não tomam em consideração nem uma única das várias causas prováveis da origem de Arterioesclerose como Genética, Nicotina, Hipertensão Arterial, Diabetes, Gota, Stress permanente, Hipovitaminose e Hipoproteinemia. Em vez disso responsabilizam valores elevados de Colesterol.

Exibições: 174

Comentar

Você precisa ser um membro de Ativista da Nova Era para adicionar comentários!

Entrar em Ativista da Nova Era

© 2018   Criado por Antonio Teixeira Fernandes.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço